Viagem‎ > ‎

Pelo Mundo


Barcelona em duas dicas espertas

postado em 30 de jun de 2015 20:54 por Anelise   [ atualizado em 19 de out de 2015 06:21 por Bruno Noschang ]

Dias e noites mágicas em Barcelona

    Uma surpreendente fachada modernista, com janelas irregulares, mosaicos e telhado em forma de dragão já são suficientes para encantar quem passa pela Casa Batlló, em Barcelona. Considerada uma das obras primas de Antoni Gaudí, a casa é muito mais que um lindo prédio a ser visitado.

Fotos: Casa Batlló

    Durante o verão europeu, ocorrem as Noites Mágicas, um festival imperdível com música e gastronomia local. A proposta é realmente um diferencial, porque pode incluir uma visita depois do horário de movimento (lembrando que há lugares limitados para qualquer horário!) e, no início da noite, uma linda festa.


    Quem se entrega ao programa sai em vantagem porque vive a experiência da casa. Ou seja, é possível perambular pelos corredores e salas à noite, ver as instalações iluminadas e beber até tarde no topo do edifício e sob um som regional.


    Neste ano, as Noites Mágicas ocorrem até 26 de setembro e custam 36 euros com ingresso combinado. Neste caso, as pessoas entram na casa às 20h (no verão há claridade até perto das 21h30) e circulam por lá com audioguide.

    Entre subidas e descidas, descobre-se uma ambiente com repertório visual mágico, que lembra o ambiente marinho: seus movimentos, sua calmaria. Em cada espaço descobrimos detalhes fascinantes, como vitrais coloridos, azulejos em tons degradê e construções em formas diferentes e alucinantes.

Foto: Anelise Zanoni

    A visita inclui a legendária Planta Noble (antiga residência da família Batlló), el Desván (área de lavanderias), la Azotea y as místicas Chimeneas (onde está o famoso espinhaço do dragão vencido por São Jorge) e o incrível Patio de Luces (uma antiga escada dos vizinhos).

    Às 21h é liberado o acesso ao Terrat del Drac (o terraço do dragão), onde ocorre o espetáculo. O ingresso também inclui uma taça de vinho, espumante ou bebida a escolha.


    Durante toda a noite é possível comprar petiscos como pães, queijos, presunto hibérico, crepes, croquetas, entre outros. Um bar bem equipado também garante o abastecimento das bebidas para a longa noite!

    Quem quiser participar apenas das Noites Mágicas e abrir mão de visitar a casa (recomendado apenas para quem já foi ao local) paga 29 euros.


    Agora, quem se contenta só com uma visita, o ingresso sai por 21,50 euros (18,50 para estudantes). 

Foto: Anelise Zanoni

    Mas é básico: você pode conseguir entrar na hora que deseja fazer a visita comum, mas o melhor é agendas pelo site oficial. As Noites Mágicas funcionam apenas sob reserva.

Informações: www.casabatllo.es/en/


Outra dica: compre ingressos antes para o Park Güell

    Quando Gaudí recebeu de Eusebi Güell a missão de projetar um parque, talvez já estava escrito que ali nasceria uma das mais importantes atrações da cidade. Pois desde o início do século 20, o parque que fica no topo de uma montanha de Barcelona é lugar de referência.

    No início, parte do local servia para a realização de eventos da sociedade catalã, como bailes e encontros sociais. Depois, passou a ser um grande parque público, mas hoje com a busca frenética pela atração, é mandatório fazer reserva e escolher um horário para visitar o Park Güell.


    Por isso, programe-se! A entrada no parque é agendada e é possível entrar até 30 minutos depois do horário escolhido. Os bilhetes custam 7 euros para quem compra pela internet e 8 euros nas bilheterias. Para quem não consegue adquirir pela internet pode dar a sorte de encontrar caixas eletrônicos em algumas estações de metrô e fazer a compra por ali.

E vale a pena o investimento! Do alto é possível avistar a cidade (quem vai de metrô sobre escadarias ou escadas rolantes).

Gaudí foi tão feliz ao projetar o parque que respeitou a vegetação da época, mantendo com arbustos e oliveiras - algumas delas frequentadas por caturritas e pássaros diferentes.

    Entre as construções está uma escadaria com dragão construído com mosaicos e casinhas que hoje abrigam museus.


    Um dos lugares mais emblemáticos é o Teatro Grego (ou Praça da Natureza), onde estão bancos ondulados cobertos por mosaicos. Perfeito para fazer nada e pensar como é lindo visitar este parque público declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco.

Informações: http://www.parkguell.cat/



Explosão de cores e sabores em Miami

postado em 8 de mai de 2015 12:58 por Anelise   [ atualizado em 19 de out de 2015 06:22 por Bruno Noschang ]

      Sabe aqueles lugares que a gente visita e quer voltar sempre? Pois o Wynwood Arts District, em Miami, é assim.  

    A cidade é um dos destinos prediletos dos brasileiros devido à dobradinha compras-praia, mas quem vai à Miami precisa separar pelo menos algumas horas para conhecer o colorido bairro e entender que a cidade também é um espaço de muita cultura.

Na entrada do Wynwood Wall já percebemos que criatividade é palavra de ordem no local/Fotos Anelise Zanoni


Além de se transformar em parada obrigatória para fotos, o local tem mesas para piquenique


    É pelas paredes que estão os principais atrativos: pinturas de todas as cores e estilos assinadas por artistas plásticos do mundo inteiro - dentro desta proposta não poderiam faltar os trabalhos d 'Os Gêmeos, famosos artistas e grafiteiros brasileiros. Por ser um espaço de criatividade, o distrito se transforma de tempos em tempos, porque as exposições mudam, assim como o conteúdo das mais de 70 galerias de arte espalhadas por lá!



    Devido à explosão de ideias, cores e formatos, o bairro, que já foi um dos mais deteriorados de Miami, é considerado hoje uma das áreas mais criativas dos Estados Unidos. Então dá para imaginar o que tem por lá!!

É possível encontrar murais de todas as tonalidades e motivos ao longo do passeio

    Além de servir de espaço para as mais lindas fotos de viagens, a região abriga restaurantes descolados e de boa gastronomia. Um dos lugares mais disputados para a happy hour ou para um jantar é o Wynwood Kitchen and Bar.

Uma das áreas do restaurante é decorada com anúncios de personagens de quadrinhos

    Localiza-se junto ao conjunto principal de obras do bairro. De estilo muito jovem, o restaurante tem salão amplo e bem decorado, onde predominam as cores preto e vermelho nas paredes pintadas.
    Mais descontraída, a área externa funde-se ao muros coloridos de todo o complexo. É por ali que artistas, designers, universitários, turistas e executivos modernos se encontram no final do dia.

O jardim do Wynwood Kitchen and Bar é um dos mais disputados para a happy hour

    O cardápio fecha o estilo descontraído: inclui petiscos para serem compartidos, boa parte deles com heranças cubanas e mexicanas - para combinar com Miami, uma das cidades mais latinas dos Estados Unidos!
     Entre os pedidos estão o shrimp tacos (9 dólares), dois tacos recheados com camarões, molho picante, alface e tomate.

Os tacos de camarão empanado podem ser compartilhados e são picantes na medida

    O WKB hamburguesita (9 dólares) são dois sanduíches com hambúrguer suíno e de frango com pão de massa docinha, alface e molho aioli.
Hamburguesita tem pão docinho e hambúrguer com sabor marcante

    Há também salada de polvo com pepinos, cebola, orégano e pimentão (12 dólares) e a tradicional Vaca Frita (15 dólares), pedaços de carne acompanhado por purê de feijão, aipim frito, pimenta e cebola roxa.
    Para adoçar, fomos de molten cake (8 dólares): bolinho com canela e sorvete de creme.

A gente sempre ama a última parte, as sobremesas!


    Com toda energia das cores e da boa gastronomia, dá para começar a pensar diferente sobre Miami, não?

Serviço

    O distrito de arte de Miami é composto por várias quadras que reservam surpresas visuais. O principal ponto de referência para iniciar o passeio pode ser o Wynwood Wall, onde fica o restaurante Wynwood Kitchen and Bar. Fica na 2550 NW 2nd Avenue, Miami. Para informações, acesse www.wynwoodkitchenandbar.com

Dicas espertas

    ** Apesar de bastante badalado, o melhor horário para visitar a região é no final da tarde. Em alguns horários, como cedo da manhã ou nos feriados, o bairro pode parecer um pouco vazio, o que (dizem os americanos) não é muito seguro!

    ** Para quem quer explorar todos os prédios, há bicicletas do Citi Bike Miami para alugar (entre no site antes para fazer o cadastro)

É fácil e viciante usar as bikes que estão espalhadas pela cidade de Miami!! 



O bom e barato de Portugal

postado em 23 de abr de 2015 06:57 por Guilherme Caldas   [ atualizado em 19 de out de 2015 06:23 por Bruno Noschang ]

    As mesas são extensas e compartilhadas. A música é boa e o cardápio é preparado por chefs portugueses do momento. E o melhor: a comida tem preço justo e é servida em poucos minutos!

O Mercado da Ribeira, em Lisboa, tem a fórmula que deu certo. Transformou em projeto moderno um ambiente amplo onde funcionava um antigo mercado público e, com a curadoria da revista Time Out, reuniu bons cozinheiros.


As longas mesas são geralmente preenchidas por uma turma jovem que busca comida boa e preço acessível 

     Em menos de um ano, o lugar se transformou no principal ponto de encontro da cidade e no lugar predileto dos foodies (pessoas que, como a gente, apreciam diferentes formas de gastronomia).

    O prédio que abriga o Mercado da Ribeira fica em frente ao Cais Sodré e pertinho de uma estação de metrô. Por ali estão cerca de 30 restaurantes e bares de chefs do momento, como Alexandre Silva, Henrique Sá Pessoa e Marlene Vieira.


Depois do jantar é possível abastecer a casa com produtos orgânicos produzidos em Portugal

    Eles servem receitas criativas, a maioria com ingredientes regionais. O cardápio é curto, mas geralmente há opção de petisco, prato principal, sobremesa e bebida. Os tíquetes podem ser comprados individualmente, o que significa que é possível escolher confit de bacalhau por 12 euros em uma banca e comprar uma taça de vinho verde por 3 euros em outra! (sim, os preços são assim mesmo!)


Do chef Alexandre Silva veio o petisco: queijo cremoso da Serra da Estrela e fatias de pão artesanal


    Com tantas opções, a dica é chegar cedo e dar uma voltinha rápida pelos restaurantes para saber o que cada um oferece. Há comida oriental, pizza, croquetes, sanduíches e, claro, os pratos mais tradicionais do país.

Francesinha do chef Miguel Castro e Silva tem pão, filé, molho de vinho do Porto, mussarela e ovo estalado

Bacalhau confitado com espinafre é uma receita clássica à venda nos quiosques e com preço médio de 12 euros

     Há também algumas lojas bacaninhas com objetos vintage, peças de decoração e ingredientes gourmet. Para completar, há shows culinários em dias específicos e, nas datas festivas, o pessoal da Time Out organiza festas bastante disputadas.


Vai um leitão aí? Pratos típicos ficam expostos para quem precisa se inspirar na hora da refeição

Serviço

    O espaço Time Out Mercado da Ribeira abre diariamente, das 10h às 24h. De quinta a sábado o horário é estendido até as 2h. Fica na Avenida 24 de Julho, 49, em Lisboa (Portugal). Se for de metrô, a estação mais próxima é a Cais Sodré. No início de 2015, o bilhete de trem custava 1,40 euros.

Quer saber mais?

No nosso blog você conhece um pouco mais sobre alguns restaurantes do Mercado da Ribeira.



1-3 of 3